segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Portfólio - Cabo Verde em imagens. A natureza



Cabo Verde é um pequeno país, situado a cerca de 500 quilómetros da costa ocidental africana, no cruzamento das rotas marítimas que ligam os três continentes, Africa, Europa e  América.
O arquipélago é formado por 10 ilhas e alguns ilheus. A sua superfície é pequena com 4033 quilómetros quadrados.  Derivado das condições climáticas e do soprar dos ventos elisios, Cabo Verde divide-se em dois grupos: Barlavento e Sotavento. Barlavento, que reúne as ilhas de Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, S. Nicolau, Sal, Boa Vista e os ilhéus Brancos e Rasos; o sotavento, formado pelas ilhas de Maio, Santiago, Fogo, Brava e os ilheus secos ou Rombos.

As ilhas são de origem vulcânica, e possuem um relevo bastante acentuado com o ponto de maior altitude no fogo (um vulcão com 2 829 metros), altas montanhas e vales profundos em Santo Antão, Santiago e S. Nicolau. As ilhas do Sal, Boavista e Maio são planas e circundadas por extensas praias.
O arquipélago enquadra-se na zona de confluência entre os alísios do nordeste e as massas de ar continentais procedentes do Saara (lestadas). Esta situação proporciona a Cabo Verde condições climatéricas, cuja característica principal é uma precipitação irregular e escassa.
A temperatura média anual varia entre 20º e 26º, possui duas estações: a das brisas, de Novembro a Junho e a estação das águas, entre Julho e Outubro. A época das chuvas, muito curta, decorre de Agosto a Outubro, e depende da Convergência Intertropical, que à sua passagem dá origem a fortes chuvadas de curta duração, mas que, por vezes, ocasionam grandes inundações e estragos devido ao acentuado relevo das ilhas.
Santo Antão- natura


Santo Antão é a ilha mais setentrional e ocidental de Cabo Verde, também a mais acidentada e a mais exuberante. A sua bela paisagem natural é bastante apreciada pelas pessoas que procuram o descanso e à prática de alpinismo. É a primeira ilha do grupo do Barlavento, sendo a segunda maior ilha do arquipélago de Cabo Verde, com aproximadamente 40 km de extensão longitudinal e cerca de 20 km de largura.
A ilha da montanha, como é popularmente conhecida, aufere um estatuto único para a prática de turismo da natureza. Para quem gosta de escalar as montanhas e de fazer caminhadas pelos lugares virgens e íngrimes encontra nesta ilha um lugar bastante aprazível. As costas são caracterizadas entre as falésias altas e abruptas caindo a pique sobre o mar. As imagens que a seguir apresentamos são elucidativas sobre essa realidade.

Pico da Cruz

Beleza da paisagem onde a aurora invade o horizonte e abraça as montanhas. Momentos de viagens e de admiração. Fantástico!

Em Santo Antão é comum, em épocas da chuva e não só, encontrar charcos de águas, cachoeiras que percorrem pelo vale adentro. Águas paradas cristalizadas que piscam os nossos olhares.
Ribeira do Paul

Nesta ilha as pessoas desafiam a lei da gravidade, construindo habitações, pastando animais em lugares aparentemente inacessíveis. A imagem mostra os atalhos que serpenteiam as encostas e que percorre todo o “dorso” da montanha. É o combate à insalubridade.
Vale da Ribeira dos Cavaleiros

A cordilheira imponente e vales que aconchegam as povoações. São corrente de montanhas que constituem altas falésias que comunicam com as ribeiras e o mar da ilhas.
São Vicente natura
São Vicente é a segunda ilha do grupo barlavento. O canal de São Vicente separa-a da ilha de Santo Antão. É uma ilha pequena com uma superfície de 227 km2, relativamente plana que vai desde zona leste do Calhau à zona norte da Baia das Gatas.

Monte Verde

O ponto mais alto da ilha é o Monte Verde com 774 m de altitude. O Monte verde é actualmente área protegida, tem sindo desenvolvido acções para o desenvolvimento do parque natural com o ecoturismo.
 
Monte Cara
 O Monte Cara é o cartão de visita. É famoso pela aparência com um rosto humano.  Este elemento identitário da ilha de São Vicente alimenta todo o ideário colectivo das pessoas da ilha.

Santa Luzia
Santa Luzia é a mais pequena ilha, desabitada, faz parte da reserva natural de Cabo Verde juntamente com os demais ilhéus adjacentes. Parece uma bota jogado no mar. A aridez do território é uma das razões para sua a não ocupação.

Ilha de Santa Luzia e a natureza bravia

Não deixa de ser uma ilha interessante para visitar desde que se respeitam os pressupostos da conservação da natureza. Qualquer tentativa de massificação deve ser interdita sobe pena de estarmos a condenar este património natural.

Santa Luzia à mirar a Ilha de São Vicente
A natureza bravia e inigmática mira a ilha de São Vicente. As vegetações são escassas e não se conhece outros recursos animais (pássaros - calhandra) e vegetais.

S. Nicolau


São Nicolau é uma ilha muito acidentada. A sua aparência achatada faz-nos pensar sobre várias realidades: a américa do sul e continente africano, ligado por um cabo de contorno disforme. 


São Nicolau- Cachaço

Nesta ilha pode-se ver altas falésias e majestoso vale que comunica para o interior da ilha. No leito das montanhas e dos vales pontuam pequenos aglomerados urbanos e casas dispersas pelas montanhas.
Magestosas montanhas onde brotam vegetações de cores exuberantes.

Ilha do Sal

A ilha do Sal é uma pequena ilha de 30Km de comprimento e 12 km de largura. Fica próxima da ilha de Boa Vista a 50 km. O seu nome deve-se a descoberta de uma mina de sal, em 1833, na localidade de Pedra de Lume. O Sal pertence ao grupo de ilhas orientais, é composto por um extenso plano que se estende ao longo da ilha. É uma ilha com poucas montanhas e muitas dunas de areias devido a aridez e a influência do fenómeno do deserto de Sahara. É de salientar que a ilha veste de verde na época da chuva, dando a paisagem um outro encanto.

Conhecido como ilha de bonitas praias, a ilha do Sal é composto por extensas praias de areia branca e uma qualidade de água muito apreciada pelos turistas.


A exploração do Sal teve grande importância no desenvolvimento da ilha. O Sal é um elemento identitário muito forte que infelizmente não tem sido muito bem explorado como cartão de vista da ilha. Nota-se nas imagens as presenças de salinas naturais e artificiais e a tecnologia de exploração desse recurso.
Uma gruta muto visitada pelos turistas; nota-se o foco na exploração mineira. Esse espaço merecem de uma atenção especial para a sua patrimonialização e da sua musealização.

Boa Vista


Boa Vista é a terceira maior ilha de Cabo Verde. A sua superfície é de 620 Km2, com 31 Km de comprimento e 29 Km de largura. Tal como a ilha do Sal, extensão do areal é muito significativo, que se estende ao longo da costa. Por causa da sua natureza, a ilha apresenta muitas dunas de areia, nome pelo qual é popularmente conhecido. Trata-se uma ilha com grandes potencialidades turísticas, facto que tem sido alvo de muito investimento.

0 comentários:

Enviar um comentário