Monumento Revolta Ribeirão Manuel

http://patrimonium-cv.blogspot.com/

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Que museu para o ex-Campo de Concentração do Tarrafal?*


No artigo anterior falamos do ex-Campo de Concentração do Tarrafal, no quadro de um projecto museológico, da sua inclusão na rede “Museus de Consciência”. Por se tratar de espaços de experiência global, que divulgam valores da democracia e da liberdade, os membros procuram, como modo de alerta, vários sintomas que põem em causa tais valores.



*Artigo publicado no jornal A Nação; disponibilizado no site de AJIC

Panorama museológico em Cabo Verde


O despontar material do museu em Cabo Verde é um facto recente, fruto da abertura política ao multipartidarismo a época actual. Foram criados os seguintes museus: Museu Etnográfico da Praia (1997), Museu de Resistência do Tarrafal (2000), Museu de Tabanka (2001), Museu de Arqueologia da Praia (2004), Casa da Memória (2004) Museu Municipal da ilha do Fogo (2009), Museu de Arte Tradicional em São Vicente (2009) e, finalmente, Museu da Água na ilha de S. Nicolau. De certa forma este pequeno avanço está associado às mudanças de mentalidades e dinâmicas regionais.
...


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Museus de Cabo Verde

Museu Etnográfico da Praia  Redigir
O Museu Etnográfico surgiu no âmbito da recolha etnográfica levada a cabo pelo Instituto Nacional da Cultural (actual IIPC). As recolhas dos objectos etnográficos aconteceram durante os anos de 1992 a 1995, nas ilhas de Santiago, Santo Antão, Boavista e Brava. O Museu foi inaugurado em 27 Novembro de 1997, tendo funcionado intermitentemente devido as obras de beneficiação do edifício. 



Localização
Rua 5 de Julho, no último quarteirão da rua Direita do Pelourinho.
Horário de visita
Segunda a sexta-feira: das 09:30 às 12:00 e das 14:30 as 17:30

Museu da Tabanca
O Museu da Tabanca, como a maioria dos museus de Cabo Verde, funcionou intermitentemente. O primeiro momento de funcionamento do Museu aconteceu com a sua inauguração em 2000; em 2005 foi encerrado para obras de requalificação do edifício, reabrindo com duas salas de exposição. Entretanto foi transferido para Chã de Tanque em 2010.



.
Localização: Chã de Tanque- Santa Catarina
Horário de visita: Segunda à sexta-feira: 09:00-12:00 e 14:00-18:00
Contactos:

Centro cultural Norberto Tavares
O Centro Cultural Norberto Tavares está instalado no espaço que foi o Museu da Tabanca. O edifício que sustenta o Centro é o marco de desenvolvimento do Conselho de Santa Catarina, funcionando como sede do Concelho de Santa Catarina, na década de 30 do século XX. Depois funcionou como repartição da Fazenda Pública e dos Correios.


Museu de Arqueologia da Praia
A importância histórica de Cabo Verde no contexto da economia mundial, nos primórdios da expansão europeia, está bem vincada nos vestígios resgatados nos mares de Cabo Verde. Encontram-se vários navios naufragados nos mares, e cada um deles constituem valiosos tesouros enquanto bens simbólicos e documentais.




Localização: Chã de Areia, atrás do Arquivo Histórico Nacional
Horário de visita: Segunda à sexta-feira: 09:00-12:00 e 14:00-18:00 


Ver,  ainda, outros artigos relacionados 








sábado, 16 de outubro de 2010

Conhecer e reflectir Cabo Verde

Cabo Verde é um pequeno arquipélago, de origem vulcânica, situado no Oceano Atlântico, a 460 km do Senegal. Um paraíso que “deus criou no meio do oceano”, composto por 10 ilhas e alguns ilhéus. A vida em Cabo Verde é feita de sons e cores, das paisagens, da sua gente e da cultura espelhado nas diversas manifestações culturais.
A História de Cabo Verde começa em 1456 a 1460, época do seu descobrimento por Diogo Gomes, um navegador ao serviço da coroa portuguesa. Acredita-se que o arquipélago de Cabo Verde não era habitado até a data do descobrimento. Entretanto ainda não existe estudo historiográfico que aponta o sentido contrário. Cabo Verde tornou-se Independente em 5 de Julho de 1975.

  As causas da descoberta de Cabo Verde apontam para o acidente (sem intenção). A efectiva descoberta terá acontecido em 1454 por Diogo Gomes e Cadamosto, e as restantes ilhas em 1961 por Diogo Gomes e António da Noli. A primeira ilha a ser colonizada é a de Santiago, a Cidade da Ribeira Grande (actual Património da Humanidade). A Cidade da Ribeira Grande foi das mais importantes cidades portuguesa nos trópicos, servindo-se como entreposto comercial, de escravos e de outras mercadorias para outras latitudes.

É na cidade da Ribera Grande de Santiago que terá acontecido as primeiras manifestações de crioulização, espelho da cabo-verdianidade. A língua crioula é o espelho dessa crioulização, terá nascido do encontro de dois grupos étnicos em presença, o portugueses e os africanos.
A importância da Cidade da Ribeira Grande de Santiago ultrapassa o contexto local. A sua posição estratégica teve reflexo no descobrimento e desenvolvimento de outras latitudes no contexto mundial. Enquanto entreposto comercial, foi importante no comércio transatlântico de pessoas e bens.

Entretanto a sua pujança no contexto da época foi alvo de cobiças por parte dos piratas que contribuíram para o seu declínio. Em 1541 foi atacada por piratas, entre eles o corsário Francis Drake, em 1585. Subsequentemente a Cidade entrou em declínio no decorrer da invasão do pirata francês, jacques Cassard, em 1712.

Com a transferência do centro da urbe para a Praia, a importância de Cabo Verde foi decrescendo consideravelmente, facto visível, com abolição do tráfico de escravo em 1876.  
No século XX, o vento dos movimentos nacionalistas dos países anglófonos e francófonos chegou aos Países Africanos da Língua Oficial Portuguesa (CPLP) com novas formas de luta para a Independência. Cabo Verde tornou-se independente em 5 de Julho de 1975, sendo neste momento uma República Democrática, com alternância no poder. 
Actualmente Cabo Verde, aos olhos do mundo, é um país com grande capital de confiança no contexto internacional fruto da estabilidade governativa e da perseverança da sua gente. O desenvolvimento de uma política de aproximação e de diálogo intercultural, de valorização dos Direitos Humanos, do regime democrático, de comércio livre, etc. são, sem dúvidas elementos estruturantes que capitalizam novos valores: um país glocal.

Cabo Verde não é só Praia mas sim Nação Global. Não pode existir “filhos de dentro e filhos de fora”, inside and outside. Never more! Todas as ilhas têm as suas potencialidades e suas especificidades que precisam ser investigadas, trabalhadas e consumidas como produtos de valores educativos, turísticos e de cultura. Apostar nas pesquisas interdisciplinares, mesmo de forma voluntária, pode trazer alguma luz para investigações mais elaboradas.
Com o desenvolvimento do turismo é cada vez mais necessário Pensar, Investigar, Re-Inventar Cabo Verde nas diversas dimensões: humana, cultural, ambiental, filosófica, política, etc. A vantagem de ser uma nação crioula garante ao País elementos importantes que precisam ser explorados e potencializados enquanto activos culturais de prestígio. É preciso fazer um trabalho de fundo da memória da nação (ilhas globais), desenvolver os meios de memória e outros lugares de memória capaz de fomentar a cidadania e a criatividade.

sábado, 9 de outubro de 2010

PATRIMONIUM-CV

Apresentação

Tendo em conta as dinâmicas de desenvolvimento de Cabo Verde, com inúmeras iniciativas de cariz cultural, as programações nas áreas da museologia e do património não têm sido alvo de merecida atenção das autoridades oficiais, uma vez que carecem de melhor enquadramento técnico-científico. Os projectos dos museus e centros culturais, desenvolvidos até hoje, representam espaços de experimentações e de improvisos que carecem de sistematizações para a obtenção de resultados mais alargados.  
O Patrimonium.CV surge, como necessidade, para prestar serviços de consultoria e de produções nas áreas de museologia, museografia, desenvolvimento e produções de conteúdos educativos, estudo de públicos, organização de eventos, conservação preventiva nos museus, etc., visando o desenvolvimento integrado e sustentável da comunidade.
O nosso desafio é mostrar que a museologia é um instrumento importante para o desenvolvimento social, económico e cultural de uma comunidade. 
1.  Exposição

2.  Conteúdos educativos
 3.  Organização de eventos

4.  Outros serviços 
A nossa missão:

Patrimonium.Cv tem como principal missão prestar os  serviços de consultoria e de produções nas áreas de museologia, do património cultural e de organização de eventos culturais.



 Museus existentes em Cabo Verde:

Museu Etnográfico da Praia (1997);
Museu de Resistência do Tarrafal (2000);
Museu de Tabanka (2001/2010);
Museu de Arqueologia da Praia (2004);
Espaço museológico Casa da Memória (2004);
Museu Municipal da Ilha do Fogo (2009);
Museu de Arte Tradicional em São Vicente (2009);
Museu da Água na ilha de São Nicolau (2010);
Espaço museológico Casa de Eugénio Tavares (encerrado)